Escolha uma Página
O Enigma de Outro Mundo | Kurt Russell fala sobre o final enigmático da ficção científica de John Carpenter

O Enigma de Outro Mundo | Kurt Russell fala sobre o final enigmático da ficção científica de John Carpenter

por | fev 2, 2024 | Filmes, Notícias

Idioma: Português Português Inglês Inglês Espanhol Espanhol

0
(0)

A icônica obra de ficção científica “O Enigma de Outro Mundo” de 1982, título original “The Thing”, dirigida pelo mestre John Carpenter, continua a intrigar fãs décadas após seu lançamento. Um dos elementos mais debatidos é o final enigmático, deixando a identidade do hospedeiro alienígena em aberto. Será MacReady, interpretado pelo lendário Kurt Russell, a verdadeira ameaça?

O diretor sempre adotou uma postura enigmática sobre a identidade do ser. Em entrevista à GQ, Russell revelou que Carpenter nunca quis entregar a resposta definitiva, temendo frustrar a imersão do público. Para ele, a jornada importava mais que o destino. Essa abordagem ambígua alimenta a aura de mistério e permite que cada espectador tire suas próprias conclusões.



Muitos interpretam o final como uma sutil transformação de MacReady. Seu olhar gélido na cena final e a bebida compartilhada com Childs (Keith David) alimentam suspeitas. Será que a paranoia e o medo o consumiram, tornando-o ele próprio a criatura? Essa leitura reforça o tema da desconfiança e da impossibilidade de discernir amigo de inimigo, pilares centrais do filme.

O próprio Russell compartilha a visão de Carpenter. Ele acredita que a beleza do filme reside na incerteza. A frase final, “Por que não sentamos aqui um pouco e vemos o que acontece?“, ecoa a dúvida e a constante vigilância necessárias para sobreviver em um mundo infestado por um parasita metamorfo.



O Enigma de Outro Mundo | Kurt Russell fala sobre o final enigmático da ficção científica de John Carpenter

Russell diz sobre o final do filme:

John nunca ficou muito satisfeito com a última cena. O principal dele era que ele não queria levar o público para um passeio por duas horas e trazê-los de volta à estaca zero. Quando você está fazendo um filme, você não sabe o que tem. Em geral, você sabe o que tem, mas não sabe exatamente como isso vai acontecer e o que vai acontecer. E é claro que John fazia isso quase o tempo todo porque você entende, você sabe, ele é diferente da maioria dos caras.



Alguns defendem que o hospedeiro pode não ser nenhum dos personagens restantes. E se a “coisa” já tivesse escapado antes do clímax? Essa teoria adiciona uma camada extra de desespero, pois sugere que a humanidade enfrenta uma ameaça implacável e invisível.

“O Enigma de Outro Mundo” nos presenteia com um final que transcende as respostas fáceis. O diretor intencionalmente deixou a dúvida pairar no ar, convidando o público a participar da narrativa. Essa genialidade é que torna o filme tão memorável e constantemente revisitado.





O final de “O Enigma de Outro Mundo” é um testamento ao poder do cinema que suscita reflexão e debate. Seja MacReady o hospedeiro ou não, a dúvida plantada por Carpenter enriquece a experiência e nos faz questionar a própria natureza da identidade e da sobrevivência. O que você pensa? Deixe seu comentário e compartilhe sua interpretação deste clássico atemporal!

Em 2011, The Thing teve uma prequel lançada, onde conecta os eventos com o original de John Carpenter.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.


Outros artigos que você possa se interessar




Diversão: Quizes

Review de Filmes e Séries

Filmes e Séries

Livros e Quadrinhos

Ciência e Tecnologia